Seguidores

sábado, 11 de fevereiro de 2017

VERÃO SERTANEJO


O coro das aves do sertão
trina e grasna em um
curto espaço do vento


Seu vôo curto no céu no
verão quente perdidos e
sem rumo sem deixar rastro
em braile.

O sol quente do sertão
arqueia em minhas veias
e cada leito do rio como
cristais brilhos.


Emanuel Carvalho