Seguidores

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Poemas de Clau Assi

TERNURA

E assim inocente,
dormia em meu colo
feito verso sonolento
que invadindo o poeta
se esparrama alma adentro.



 VEREDAS

descubro paisagens
gritos verdes
dourados
azuis
brancos

descubro paisagens
no interior
– de mim –