Seguidores

domingo, 23 de abril de 2017

Dois lindos poemas

 Selvagem

Cabelos ao vento, riso na face 
Os pés que correm, parecem voar 
Suave como flor, leve como pluma 
Na dança da selva, girando sem parar 
Um grito se ouve. Nada a temer... 
Coração selvagem, alma pura 
Nada lhe prende... 
É livre 
Simplesmente.
                        kirah
 
O Prazer é Silencioso

Ao contrário da ideia assente
A palavra não é criadora de um mundo;
O homem fala como o cão ladra
Para exprimir raiva, ou medo.
O prazer é silencioso,
Tal como o é o estado de felicidade.