Seguidores

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Serenidade

Quero o riso sem a máscara melancólica
da saudade.
Quero a remissão dos pecados do coração
E não abraçar solidões medonhas...

 
Quero um olhar sem mágoas ante
um céu límpido desenhado pela esperança.
Quero a reverencia ao alvorecer que trará
De volta os sonhos deixados em algum
Lugar longínquo dos anseios mais inocentes...


Quero a serenidade da fé que põe força no viver
E o acalento das flores perfumando prados
Sem fim...
Quero o amor impregnado nas vestes da
Da alma como carícia eterna de uma
Doce Paz... Ah... Eu quero!...


  Cida Luz